Jet 7 Português

José Mourinho

Carreira

Como jogador

É filho do ex-guarda-redes português, Félix Mourinho, oriundo de Aires uma freguesia de Palmela, o qual ganhou muitos títulos na sua carreira futebolística. José Mourinho nunca conseguiu seguir uma carreira de futebolista como o pai (tentativas mal sucedidas no Rio Ave, no Belenenses , no GD Sesimbra e no Comércio e Indústria), mas desde muito cedo mostrou uma habilidade inata para organizar e preparar os relatórios e os dossiers das equipas do pai.

Como treinador

Na década 90, Mourinho esteve no Estrela da Amadora (como preparador físico e depois, como adjunto) e no Vitória de Setúbal. Em meados da década é contratado para trabalhar com o técnico inglês Bobby Robson, no Sporting Clube de Portugal. Mourinho ganha a alcunha de Tradutor, sendo que passou rapidamente de tradutor a influente técnico adjunto de Bobby Robson. Mantém-se braço direito do treinador inglês quando ele muda para o FC Porto e mais tarde para o Barcelona.

Torna-se um conhecedor do futebol espanhol e quando Robson sai para o PSV, Mourinho permanece na Catalunha com o holandês Louis Van Gaal. A confiança e o profissionalismo de Mourinho alargam-lhe o leque de funções. Tem um papel bastante activo nos treinos e na preparação dos jogos. Passa a ser treinador adjunto de Van Gaal.

Benfica e União de Leiria

Em 2000, surge a oportunidade de treinar uma equipa portuguesa. É escolhido pelo Sport Lisboa e Benfica para substituir Jupp Heynckes após a 4ª jornada da liga portuguesa.

Quando começa a conquistar os adeptos benfiquistas (especialmente depois da vitória contra o rival Sporting Clube de Portugal por 3-0) há eleições no Sport Lisboa e Benfica (. Muda a presidência de João Vale e Azevedo para o Manuel Vilarinho. Mourinho sai do Benfica após 9 jogos, uma vez que o novo presidente tinha um treinador e Mourinho sabia que estava a “prazo” no Benfica.

Ainda durante essa época, é contratado para o o União de Leiria, no qual viria a assumir funções na época 2001/2002 e onde se manterá até Janeiro de 2002. Neste mês, é escolhido para substituir Octávio Machado no comando técnico do FC Porto. Concluiu a época em terceiro lugar, conseguindo um total de 11 vitórias, 2 empates e 2 derrotas, tendo saído com ele, da União de Leiria, o jogador Derlei. Mourinho promete com invulgar certeza o título na época seguinte pelo FC Porto: “na próxima época seremos campeões”.

No Porto

Mourinho rapidamente identifica os jogadores-chave: Vítor Baía, Ricardo Carvalho, Jorge Costa, Costinha, Deco, Dmitri Alenichev e Postiga. A esta espinha dorsal juntam-se, entre outros, Maniche e Edgaras Jankauskas (Benfica), Paulo Ferreira (Vitória de Setúbal), Nuno Valente e Derlei (ambos da União de Leiria). Com o rigor táctico e a determinação sui generis de Mourinho o Porto cresce em Portugal assim como na Europa. Em dois anos venceram duas competições europeias e as duas Superligas.

Em 2003, Mourinho ganha o primeiro campeonato português com 27 vitórias, 5 empates e 2 derrotas, vence a Taça de Portugal (contra o seu anterior clube, União Leiria) e conquista a Taça UEFA (contra o Celtic Football Club).

No ano seguinte, o FC Porto conseguiu ganhar mais uma vez a Superliga, agora com 8 pontos de vantagem. Perde na final da Taça de Portugal contra o rival SL Benfica, mas 2 semanas depois triunfa na mais alta prova da UEFA, a Liga dos Campeões da Europa, derrotando o AS Monaco (3-0). Em toda a prova o FC Porto de Mourinho só perdeu com o Real Madrid na primeira fase de Grupos e eliminou depois o Manchester United, Olympique Lyonnais e o Deportivo La Coruña.

Chelsea

Com tal percurso não foi surpresa a cobiça de diversos clubes, entre eles o Chelsea de Roman Abramovich. Em Portugal, alguns duvidaram que o sucesso de Mourinho se mantivesse além-fronteiras. Mourinho voltou a surpreender: saiu em discórdia com a direcção do FC Porto e transferiu-se para o comando do clube mais rico de Londres, o Chelsea. Em Junho de 2004, torna-se um dos treinadores mais bem pagos do Mundo ganhando cerca de 5 milhões de Libras por ano.

Tal como fez no FC Porto, Mourinho não vai só. Leva consigo os seus adjuntos Baltemar Brito e André Villas, o preparador Físico Rui Faria e o treinador de guarda-redes Silvino. A fortuna do russo Roman Abramovich ajuda Mourinho na contratação de Tiago Mendes (Benfica), Didier Drogba (Marselha), Arjen Robben e Mateja Kežman (PSV), Ricardo Carvalho e Paulo Ferreira (FC Porto).

Em Dezembro de 2004 era líder do campeonato inglês. Em 27 de Fevereiro de 2005, vence o Liverpool por 3-2 a Taça da Liga e conquista o seu primeiro troféu, como treinador, fora de Portugal. Dois meses mais tarde, a 30 de Abril de 2005 Mourinho sagra-se campeão inglês após ter vencido o Bolton por 2-0. O Chelsea FC não ganhava o Campeonato há 50 anos.

Ficou uma pedra no sapato de Mourinho: a 3 de Maio de 2005 é eliminado da Liga dos Campeões pelo Liverpool, na meia-final, depois de eliminar nos quartos-de-finais o gigante FC Barcelona de Ronaldinho Gaúcho. Entretanto, renovou o contrato com o Chelsea FC.

A 20 de Setembro de 2007 José Mourinho e o Chelsea chegaram a mútuo acordo para rescisão de contrato. [1]. Porém no dia 18 de Setembro a confirmação de demissão já haveria sido efectivada. O russo Roman Abramovich trocou Mourinho pelo director de futebol Avram Grant.

Já foi eleito duas vezes o melhor treinador do mundo.

A sua popularidade no clube londrino é tal que ainda hoje, em Stamford Bridge, reduto onde o clube londrino actua, ouve-se o seu nome entoado em cântico, não sendo raro Mourinho ser clamado para regressar ao clube.

Internazionale

Após algumas semanas em que circularam rumores de que seria treinador da Inter de Milão, a sua contratação foi oficializada a 2 de Junho de 2008.[2] Confirmou-se igualmente que o Barcelona teria demonstrado interesse na sua contratação, não tendo as negociações tido sucesso. [3]

Como é habitual, José Mourinho trouxe a sua equipa técnica de sempre, os portugueses Rui Faria, Silvino e André Vilas Boas. Além destes, Giuseppe Baresi, foi o eleito para desempenhar as funções de treinador-adjunto de José Mourinho na Inter. De salientar um aspecto curioso relacionado com a apresentação do Special One na Inter: Mourinho não quis dizer que era especial. Antes quis realçar que quem era verdadeiramente especial era a própria Internazionale, lembrando para isso o grande relevo histórico que o clube detém na história do futebol, ao contrário do seu clube anterior. Tal fora entendido, por muitos, como uma achega ao Chelsea de Roman Abramovich, podendo levar a entender que o clube londrino desvalorizou de forma injusta os 2 títulos de campeão que Mourinho conquistou, quando esses títulos fugiam ao clube há cerca de 50 anos.

Entretanto, Massimo Moratti considera que Mourinho é extremamente parecido com Helenio Herrera, mítico treinador da Inter que venceu as únicas 2 Taças dos Campeões Europeus que o clube detém e principal mestre da famosa táctica italiana do Catenaccio. No dia 28 de Abril de 2010, José Mourinho classificou-se pela segunda vez, após 6 anos, para uma final da Champions League, ao derrotar o Barcelona na semi-final (vitória por 3-1 em Milão e derrota por 1-0 em Barcelona). No dia 16 de maio de 2010, venceu a equipa do Siena por 1-0, na ultima ronda do campeonato italiano de futebol, e conseguiu o seu 2º titulo Italiano em 2 anos pelo Internazionale. No dia 22 de maio de 2010, tornou-se campeão da Champions League dirigindo o FC Internazionale de Milão, ganhando na final contra a equipa alemã do Bayern Munique comandada pelo seu antigo mentor Van Gaal por 2×0.

José Mourinho tornou-se, o primeiro treinador do mundo a fazer o pleno por duas vezes (triplete), ganhar o campeonato nacional, a taça e a liga, na época 2002-03 com o FC Porto e na época 2009-10 com o FC Internazionale de Milão.

Real Madrid

Já em 26 de Maio, o presidente do clube merengue anunciou José Mourinho como novo técnico.[4]

Títulos

Porto
  • Campeonato Português (2): 2002-03, 2003-04
  • Taça de Portugal (1): 2002-03
  • Supertaça portuguesa (1): 2003-2004
  • Taça UEFA (1): 2002-2003
  • Liga dos Campeões (1): 2003-2004
Chelsea
  • Campeonato inglês/Premier League (2): 2004-2005, 2005-2006
  • Taça de Inglaterra (1): 2006-2007
  • Supercopa da Inglaterra (1): 2005
  • Taça da Liga Inglesa (2): 2004-2005, 2006-2007
Internazionale
  • Campeonato Italiano (2): 2008-09, 2009-10
  • Copa da Itália (1): 2009-10
  • Supercopa da Itália (1): 2008
  • Liga dos Campeões (1): 2009-10

Títulos Individuais

  • UEFA Treinador do Ano (1): 2003
  • UEFA Equipa do Ano, Treinador do Ano (3): 2003, 2004, 2005
  • Onze d’Or, Treinador Europeu do Ano (1): 2005
  • IFFHS Melhor treinador do Mundo (3): 2004, 2005, 2010
  • World Soccer Magazine, Treinador do Ano (2): 2004, 2005
  • BBC Sports Personalidade do Ano, Treinador do Ano (1): 2005
  • FA Premier League Treinador do Ano (2): 2004-05, 2005-06
  • FA Premier League Treinador do Mês (3): November 2004, January 2005, March 2007
  • Oscar del calcio, Treinador do Ano (1): 2009
  • UEFA Treinador mais giro do mundo (1): 2009

fonte: wikipedia em português

Deixe uma Resposta

Preencha os seus detalhes abaixo ou clique num ícone para iniciar sessão:

Logótipo da WordPress.com

Está a comentar usando a sua conta WordPress.com Terminar Sessão / Alterar )

Imagem do Twitter

Está a comentar usando a sua conta Twitter Terminar Sessão / Alterar )

Facebook photo

Está a comentar usando a sua conta Facebook Terminar Sessão / Alterar )

Google+ photo

Está a comentar usando a sua conta Google+ Terminar Sessão / Alterar )

Connecting to %s

Descontos Online

Descontos online

RSS Descontos & Promoções

  • Ocorreu um erro; é provável que o feed esteja indisponível. Tente novamente mais tarde.

RSS Os Famosos

  • Ocorreu um erro; é provável que o feed esteja indisponível. Tente novamente mais tarde.

Indique o seu endereço de email para subscrever este blog e receber notificações de novos posts por email.

Junte-se a 2 outros seguidores

Últimas Noticias

%d bloggers like this: